Facebook ensina a tirar partido do vídeo sem som

/, Redes Sociais/Facebook ensina a tirar partido do vídeo sem som
Novas regras

Desde que o Facebook começou a permitir que as marcas e anunciantes publiquem vídeos sem som que mais de 85% destes conteúdos passaram a ser visualizados em silêncio. Mais: o Facebook descobriu que os vídeos que tinham som sem perguntar antes aos utilizadores se não se importavam geravam reacções negativas em 80% dos casos.

Para fazer passar as suas mensagens sem recurso ao áudio, as marcas têm optado, muitas vezes, pela introdução de legendas, sendo que a rede social criou uma ferramenta que cria legendas automaticamente. Porém, Rob Newlan, director regional EMEA da Creative Shop do Facebook, alerta para o facto de que este não é o único caminho.

Em declarações citadas pela AdAge, o responsável afirma que é preciso entender o silêncio, sob pena de o público não se envolver com os vídeos. Rob Newlan deixa ainda seis dicas:

1 – Vídeo silencioso pode ser poético. O cérebro humano consegue captar ritmos, mesmo quando não existe som. Palavras que surgem no ecrã e desaparecem também podem despertar o interesse do público;

2 – Apostar na verticalidade. A introdução dos vídeos verticais no Facebook oferece novas oportunidades às marcas. Rob Newlan acredita que este formato resulta numa experiência mais íntima;

3 – O papel da velocidade e duração. Três segundos podem ser o suficientes para passar uma mensagem, apresentar novos produtos ou serviços e garantir a atenção dos consumidores. Através da utilização de vídeos tipo GIFs, por exemplo, não é preciso qualquer tipo de som;

4 – O silêncio não é sempre a resposta. Esta dica pode parecer contraditória, mas a verdade é que nem sempre o silêncio é de ouro. O responsável do Facebook sugere que, em alguns casos, o som pode mesmo fazer a diferença mas é preciso saber incentivar os utilizadores a aumentarem o volume do dispositivo móvel ou computador, deixando uma mensagem apelativa no início do vídeo;

5 – Ideias luminosas. A luz também pode ser uma forma de prender a atenção do utilizador, criando sequências que prendam a atenção. Os jogos de luzes conferem ritmo aos vídeos;

6 – Contar uma grande história. Não é preciso som para contar uma história, desde que o conteúdo tenha sido bem construído, as imagens e eventuais legendas poderão ser o suficiente para garantir que os utilizadores do Facebook ficam agarrados ao ecrã.

fonte: Marketeer